Newsletter LARUS: Para receber o newsletter do instituto Larus, preencha os campos ao lado.  
   

Olá Amigos e Amigas do Larus......     É muito bom registrar suas visitas em nosso Site.                         Ajudem-nos a aprimorar este site, enviando sugestões e comentários......                  Aproveitem para ler notícias e artigos.....             É preciso conhecer a Natureza para defender a Vida, porque....  Ninguém Preserva o que não Conhece.  

 
     
 
»  - 11/02/11

Cientistas da Universidade de Akron, em Ohio, nos Estados Unidos, descobriram que a cor azul das penas das asas e das costas de alguns pinguins resulta de uma junção de suas fibras nanométricas. O limpo e organizado alinhamento e a nano escala das fibras causam uma dispersão de luz que cria a tonalidade azulada. A pesquisa foi publicada na quarta-feira (9), na edição Biology Letters da revista Royal Society.

Segundo a publicação, a descoberta pode levar a novas formas de crescimento de nanofibras e abre possibilidades para novas aplicações. Os pesquisadores utilizaram microscópios ótico e eletrônico para examinar as penas das asas e das costas dos pinguins.

“Por 30 anos era pensado que as cores azul nas penas eram produzidas por células de farpas de penas em camadas esponjosas, ou matrizes de queratina com poros de escala nanométrica. Estes resultados mostram que nunca devemos parar de pesquisar apenas porque sabemos como algo é feito”, disse um dos pesquisadores.

Fonte: Portal Terra

Voltar
 
Jul 2016, 21
Jul 2016, 14
Jul 2016, 13
Mai 2016, 06
Fev 2016, 11
[+] mais artigos
 
home  |  o larus  |  notícias  |  artigos e publicações  |  projetos  |  contato
Copyright 2007 © Instituto Larus - Todos os direitos reservados.
Design & Code: Floripa 360°