Newsletter LARUS: Para receber o newsletter do instituto Larus, preencha os campos ao lado.  
   

Olá Amigos e Amigas do Larus......     É muito bom registrar suas visitas em nosso Site.                         Ajudem-nos a aprimorar este site, enviando sugestões e comentários......                  Aproveitem para ler notícias e artigos.....             É preciso conhecer a Natureza para defender a Vida, porque....  Ninguém Preserva o que não Conhece.  

 
     
 
»  - 17/02/08

O Aqüífero Guarani é um dos maiores reservatórios subterrâneos de água doce do mundo e se estende por quatro países: Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. No Brasil, o Aqüífero Guarani está localizado sob os Estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.  Esse sistema hídrico abastece total ou parcialmente mais de 500 cidades brasileiras para uma população estimada em 29,9 milhões de habitantes.
 
De acordo com a Associação Brasileira de Águas Substerrâneas (Abas), é subterrânea toda a água que ocorre abaixo da superfície da Terra, preenchendo os poros ou vazios intergranulares das rochas sedimentares, ou as fraturas, falhas e fissuras das rochas compactas. Já um aqüífero é uma formação geológica do subsolo, constituída por rochas permeáveis, que armazena água em seus poros ou fraturas.


As águas do Aqüífero Guarani abrangem 1,2 milhão de quilômetros quadrados e estão armanezadas há pelo menos 10 mil anos. Em entrevista à Agência Brasil, o professor Ernani Francisco da Rosa Filho, da Universidade Federal do Paraná e estudioso do aqüífero desde os anos 70, diz que é urgente a necessidade de se fazer um mapeamento definindo as áreas onde existe água potável e onde não há. Em algumas pontas, as águas atingem temperaturas superiores a 30ºC, favorecendo o uso em balneários e na agroindústria.

Além da exaustão (ou seja, o fim das águas), um dos principais desafios enfrentados para a conservação do aqüífero são as perfurações domésticas desautorizadas. Desinformadas, muitas famílias usam apenas um cano para escoar a água, que acaba desmanchando a terra e empurrando o cano para baixo. Além disso, a contaminação das água põe em risco todo o manancial. A mais perigosa é a contaminação por produtos químicos, que pode acarretar danos irreversíveis.

De acordo com a Abas, muitos dos principais aqüíferos do mundo estão sendo exauridos com uma rapidez maior do que a taxa natural de recarga das águas. A mais severa exaustão de água subterrânea ocorre na Índia, China, Estados Unidos, norte da África e Oriente Médio, causando um déficit hídrico mundial de cerca de 200 bilhões de metros cúbicos por ano. Na Cidade do México e algumas localidades da Califórnia, nos Estados Unidos, o esgotamento das águas subterrâneas já provocou até mesmo o afundamento dos solos situados sob os aqüíferos.

 

Fonte: Artigo publicado no ClicRbs

Voltar
 
Jul 2016, 21
Jul 2016, 14
Jul 2016, 13
Mai 2016, 06
Fev 2016, 11
[+] mais artigos
 
home  |  o larus  |  notícias  |  artigos e publicações  |  projetos  |  contato
Copyright 2007 © Instituto Larus - Todos os direitos reservados.
Design & Code: Floripa 360°