Newsletter LARUS: Para receber o newsletter do instituto Larus, preencha os campos ao lado.  
   

Olá Amigos e Amigas do Larus......     É muito bom registrar suas visitas em nosso Site.                         Ajudem-nos a aprimorar este site, enviando sugestões e comentários......                  Aproveitem para ler notícias e artigos.....             É preciso conhecer a Natureza para defender a Vida, porque....  Ninguém Preserva o que não Conhece.  

 
     
 
»  - 27/02/08

Os peixes sabem calcular, pelo menos os da espécie ´Gambusia holbrooki´, que conseguem contar até quatro, revela um estudo da Universidade de Pádua divulgado na terça-feira (25) pelo telejornal da televisão pública italiana ´RAI´.

Christian Agrillo, professor do departamento de Psicologia Geral do centro de ensino e um dos participantes da pesquisa - coordenada por Angelo Bisazza -, explicou a um jornalista da emissora que os peixes estudados sabem distinguir um grupo mais numeroso quando estão diante dele.

"Estes peixes, para se proteger dos predadores, tendem a formar grupos numerosos. Através de experimentos em laboratório, observamos que, colocando um peixe num lado de um aquário frente a dois grupos de peixes de número diverso, o peixe solitário reconhece o maior e tende a se juntar a ele",  disse Agrillo.

Segundo o professor, o peixe solitário faz sua escolha sempre que fica diante de grupos com dois e três membros ou com três e quatro integrantes.

No entanto, quando tem que escolher entre pequenos cardumes com cinco ou seis peixes, o animal solitário não consegue distinguir qual dos dois é maior.

Com base nisso, os cientistas chegaram à conclusão que o "Gambusia holbrooki´, original da América do Norte, que se alimenta de larvas de mosquitos e que chegou à Europa no começo do século XX para combater a malária, sabe contar até quatro, embora também consiga diferenciar grupos maiores de peixes.

Por exemplo, quando tem que decidir entre cardumes de oito e dezesseis unidades, o peixe solitário é capaz de identificar e se unir ao mais numeroso.

""Nossa pesquisa nos levou a determinar que os peixes usam uma espécie de ´acumulador´ interno para distinguir o grupo mais numeroso ou são capazes de estimar a quantidade de espaço que o grupo ocupa, acrescentou Agrillo.

Os cientistas do estudo acreditam que outras espécies de peixes conseguem fazer as mesmas contas.

Fonte: JB Online

Voltar
 
Jul 2016, 21
Jul 2016, 14
Jul 2016, 13
Mai 2016, 06
Fev 2016, 11
[+] mais artigos
 
home  |  o larus  |  notícias  |  artigos e publicações  |  projetos  |  contato
Copyright 2007 © Instituto Larus - Todos os direitos reservados.
Design & Code: Floripa 360°