Newsletter LARUS: Para receber o newsletter do instituto Larus, preencha os campos ao lado.  
   

Olá Amigos e Amigas do Larus......     É muito bom registrar suas visitas em nosso Site.                         Ajudem-nos a aprimorar este site, enviando sugestões e comentários......                  Aproveitem para ler notícias e artigos.....             É preciso conhecer a Natureza para defender a Vida, porque....  Ninguém Preserva o que não Conhece.  

 
     
 
»  - 26/03/08
Os tubarões podem ser usados para prever tempestades, sugere uma pesquisa feita por uma bióloga britânica.

Lauren Smith, de apenas 24 anos, está perto de concluir o doutorado, em que investiga a sensibilidade dos tubarões à pressão atmosférica.

Se as pesquisas de Smith confirmarem o que a sua teoria diz, os cientistas poderão, no futuro, monitorar o comportamento dos tubarões para antecipar a chegada do mau tempo.

Parte das pesquisas foi realizada em uma câmara de altitude no Centro Hiperbárico Nacional em Aberdeen, na Escócia, e revelou que os tubarões sentem pequenas mudanças na pressão atmosférica - um sinal de tempestade iminente - e procuram segurança nas profundezas do oceano.

As mudanças de pressão dentro da câmara imitaram as alterações de pressão verificadas dentro e fora do oceano diante de frentes frias e massas de ar quente.

Outra parte do estudo monitorou o movimento de tubarões selvagens com a ajuda de receptores acústicos e aparelhos de GPS (Global Positioning System) na Estação de Campo Biológica de Bimini, nas Bahamas.

Furacão

A sensibilidade dos tubarões a mudanças de pressão foi descoberta em 2001, quando os animais fugiram das águas mais rasas assim que o furacão Gabrielle começou a se aproximar da costa da Flórida.

Observações feitas por especialistas mostraram que tubarões galha preta migraram para águas mais profundas conforme sentiam a aproximação do mau tempo.

A pesquisadora Lauren Smith explicou essas reações dizendo que o ouvido interno dos tubarões é semelhante ao dos humanos e sente mudanças na pressão. Nos animais, há um nervo que vai do ouvido até o cérebro levando as informações sobre a pressão atmosférica.

Os tubarões usariam então esse mecanismo como um sistema de alerta sobre mudanças no tempo.

Acredita-se que o trabalho de Smith seja a primeira tentativa de testar a teoria da pressão.

“Sempre gostei de viajar e mergulhar e isso despertou meu interesse por tubarões”.

“Foi ótimo poder explorar essa área para o meu doutorado, especialmente porque essa é a primeira vez em que a teoria é estudada com profundidade”.

 

Fonte: BBC Brasil

 

Voltar
 
Jul 2016, 21
Jul 2016, 14
Jul 2016, 13
Mai 2016, 06
Fev 2016, 11
[+] mais artigos
 
home  |  o larus  |  notícias  |  artigos e publicações  |  projetos  |  contato
Copyright 2007 © Instituto Larus - Todos os direitos reservados.
Design & Code: Floripa 360°