Newsletter LARUS: Para receber o newsletter do instituto Larus, preencha os campos ao lado.  
   

Olá Amigos e Amigas do Larus......     É muito bom registrar suas visitas em nosso Site.                         Ajudem-nos a aprimorar este site, enviando sugestões e comentários......                  Aproveitem para ler notícias e artigos.....             É preciso conhecer a Natureza para defender a Vida, porque....  Ninguém Preserva o que não Conhece.  

 
     
 
»  - 21/03/14

A lagoa natural mais profunda do Brasil fica em Linhares, na região Norte do Espírito Santo, de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Entre as descobertas, também está o potencial dessas águas na criação de peixes. A Lagoa Palmas tem 50 metros de profundidade e é uma das 60 lagoas do município.

O estudo começou em 2010 e envolveu pesquisadores da Ufes, o Instituto Estadual do Meio Ambiente (Iema), a Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) e a Associação dos Aquicultores de Linhares (Aqualin). De acordo com um dos participantes do estudo, a descoberta surgiu por acaso. “O intuito não era esse, de encontrar a profundidade da lagoa, mas sim a capacidade de suporte dessas lagoas para que a gente pudesse ter segurança na nossa produção de peixes”, disse o presidente da Aqualin Euder Pedroni.

O coordenador da equipe do projeto, Gilberto Barroso, afirmou que o objetivo do grupo é estudar como as lagoas funcionam e a qualidade das águas. “A característica dela ser mais profunda em termos de lagos naturais é apenas uma particularidade. O mais interessante pra gente são os dados que temos levantados a respeito do formato da bacia, uma depressão cheia de água. Essas características influenciam bastante no aspecto físico, químico e biológico dos lagos. A nossa proposta é subsidiar as melhores formas de uso desses ecossistemas aquáticos”, afirmou.

Um outro dado apontado pelos pesquisadores é que quanto maior a profundidade das águas, menor é a quantidade de oxigênio. “Isso não significa dizer que aqui não tenha peixes, apenas que eles estão mais perto da superfície”, disse Barroso.

A pesquisa já foi apresentada em diversos estados do país, mas ainda está em andamento. O projeto também envolve outras quatro lagoas da região de Linhares, Colatina e Aracruz. As lagoas Juparanã, Nova, Palminhas e Terra Alta também estão incluídas no estudo. Segundo a Ufes, a ideia é de que mais cinco lagoas sejam estudadas. Ao todo, a região tem 165 km² de espelho d’água no Baixo Rio Doce.

Ainda dee acordo com os pesquisadores, a segunda lagoa natural mais profunda do país, o lago Dom Helvécio, fica em Minas Gerais e tem 39 metros de profundidade.

(Fonte: G1)

Voltar
 
Jul 2016, 21
Jul 2016, 14
Jul 2016, 13
Mai 2016, 06
Fev 2016, 11
[+] mais artigos
 
home  |  o larus  |  notícias  |  artigos e publicações  |  projetos  |  contato
Copyright 2007 © Instituto Larus - Todos os direitos reservados.
Design & Code: Floripa 360°