Newsletter LARUS: Para receber o newsletter do instituto Larus, preencha os campos ao lado.  
   

Olá Amigos e Amigas do Larus......     É muito bom registrar suas visitas em nosso Site.                         Ajudem-nos a aprimorar este site, enviando sugestões e comentários......                  Aproveitem para ler notícias e artigos.....             É preciso conhecer a Natureza para defender a Vida, porque....  Ninguém Preserva o que não Conhece.  

 
     
 
»  - 02/06/15

Os oceanos passarão por uma “mudança importante” em sua biodiversidade, mesmo que o aquecimento global se mantenha inferior a 2°C, a meta estabelecida pela comunidade internacional, de acordo com um estudo publicado nesta segunda-feira (1º).

“Se o aquecimento climático não for controlado rapidamente, isso provocará uma reorganização maciça da biodiversidade marinha em escala planetária”, alertam os pesquisadores, a seis meses da Conferência de Paris sobre o Clima (COP21), na qual se tentará chegar a um acordo para limitar o aumento de temperatura a até 2°C.

Feito por uma equipe internacional dirigida pelo Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS, sigla em francês), o estudo foi publicado na revista “Nature Climate Change”.

Os autores da pesquisa estimaram as mudanças da biodiversidade marinha até o final deste século, utilizando diferentes cenários de aquecimento. A equipe comparou os resultados com a situação no período 1960-2013 e também com dois intervalos da História da Terra, nos quais o clima era muito distinto do atual.

Esses dois períodos são o Último Máximo Glacial, há 22.000 anos, quando a temperatura global era entre 4°C e 5°C inferior à de hoje, e o Pleistoceno Médio, uma época relativamente quente há cerca de três milhões de anos. Segundo os cientistas, um aquecimento significativo – até 4,8°C até 2100, no cenário mais pessimista – provocará “mudanças sem precedentes nos ecossistemas marinhos em três milhões de anos”.

O estudo se concentrou nas espécies que vivem nos 200 metros superiores dos oceanos, a parte mais valiosa desse ecossistema para os humanos.

Qualquer que seja a intensidade, porém, o aquecimento provocará uma diminuição da biodiversidade nas regiões quentes do oceano e um aumento nas regiões frias. “Mas esse aumento de biodiversidade não compensará o desaparecimento das espécies”, advertem os pesquisadores.

Fonte: Terra

Voltar
 
Jul 2016, 21
Jul 2016, 14
Jul 2016, 13
Mai 2016, 06
Fev 2016, 11
[+] mais artigos
 
home  |  o larus  |  notícias  |  artigos e publicações  |  projetos  |  contato
Copyright 2007 © Instituto Larus - Todos os direitos reservados.
Design & Code: Floripa 360°